Sobre o Programa

O Programa de Pesquisa de Aveia (PPA) √© desenvolvido desde 1977 na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterin√°ria (FAMV) da Universidade de Passo Fundo (UPF), tendo como objetivo principal o desenvolvimento de novas cultivares de aveia-branca e aveia-preta, respectivamente - com altos potenciais de rendimento/qualidade de gr√£os e alta produ√ß√£o de forragem-, adaptadas √†s principais regi√Ķes fisiogr√°ficas e tolerantes a estresses ambientais.

O Programa envolve atividades de pesquisa em Melhoramento genético, Ecofisiologia e manejo, Fitopatologia, Entomologia, Controle da plantas daninhas, Nutrição/adubação, Tecnologia de aplicação de defensivos, Nutrição animal, Nutrição humana e Tecnologia de processamento de grãos. 

De 1977 at√© o momento foram desenvolvidas e lan√ßadas comercialmente 24 cultivares de aveia branca (UPF 1, UPF 2, UPF 3, UPF 4, UPF 5, UPF 6, UPF 7, UPF 8, UPF 9, UPF 10, UPF 11, UPF 12, UPF 13, UPF 14, UPF 15, UPF 16-Jubileu, UPF 17, UPF 18, UPF 19, UPFA 20-Teixeirinha, UPFA 22-Temprana, UPFA PAMPA, UPFA GAUD√ČRIA, UPFA OURO e UPFPS FARROUPILHA) e um cultivar de aveia preta (UPFA 21-MORENINHA), al√©m de in√ļmeras tecnologias de manejo da cultura, para a produ√ß√£o de gr√£os ou forragem, bem como de tecnologias de utiliza√ß√£o.¬†

A √°rea cultivada com aveia-branca no Brasil, em 2015, foi de 190 mil hectares, com uma produ√ß√£o de 351 mil toneladas e produtividade de 1.853 Kg/ha, uma redu√ß√£o de produtividade em rela√ß√£o a anos anteriores em raz√£o de condi√ß√Ķes ambientais. Em 2016 a √°rea de aveia-branca foi de 292 mil hectares, colocando a gram√≠nea como a segunda cultura de inverno em √°rea cultivada no Brasil, atr√°s do trigo com 2.117 hectares e seguida de cevada, canola, triticale e centeio, respectivamente, com 96, 48, 24 e 3 mil hectares de √°rea cultivada (CONAB, 2016). ¬†

N√£o h√° acompanhamentos estat√≠sticos de √°rea cultivada de aveia para produ√ß√£o de forragem e como cobertura de solo. Estima-se que a √°rea destinada para tais fins seja de aproximadamente 5 milh√Ķes de hectares (INDICA√á√ēES T√ČCNICAS PARA A CULTURA DA AVEIA, 2014).¬†

Embora haja sinais de recuperação de áreas cultivadas com a aveia, há a necessidade de recuperar a produção alcançada no início desse século, que representou uma redução drástica na importação do grão devido à oferta crescente de grãos produzidos internamente e a melhoria da qualidade industrial dos grãos nacionais. O crescimento da aveia no Brasil propiciou um aumento da renda de produtores, o aumento de volume processado, a oferta crescente de novos produtos alimentícios contendo aveia, o aumento do consumo per capita deste cereal e a economia de divisas ao país.

Sem a recupera√ß√£o de √°rea cultivada e produ√ß√£o, o Brasil poder√° necessitar importar o cereal. Torna-se imprescind√≠vel, assim, a uni√£o de esfor√ßos por parte da pesquisa e do setor produtivo para a retomada de crescimento e import√Ęncia da cultura no pa√≠s.

√Č muito relevante o n√ļmero de recursos humanos treinados na pesquisa de aveia nas mais diferentes √°reas na FAMV/UPF, sejam estagi√°rios, alunos de experimenta√ß√£o agr√≠cola, bolsistas de Inicia√ß√£o Cient√≠fica do CNPQ, FAPERGS e FUPF, bolsistas de Aperfei√ßoamento e alunos de Mestrado/Doutorado em Agronomia.¬†

Importante ressaltar, o Programa de Pesquisa de Aveia da UPF mant√©m coopera√ß√£o estreita com institui√ß√Ķes internacionais de pesquisa, especialmente com a Universidade da Fl√≥rida, e nacionais, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de Pelotas, Funda√ß√£o ABC para Pesquisa e Divulga√ß√£o T√©cnica Agropecu√°ria (Funda√ß√£o ABC), Funda√ß√£o Agr√°ria de Pesquisa Agropecu√°ria (FAPA) e Instituto Agron√īmico do Paran√° (IAPAR), al√©m do apoio fundamental das demais institui√ß√Ķes membros da Comiss√£o Brasileira de Pesquisa de Aveia (CBPA). O PPA conta tamb√©m com o apoio e troca de germoplasma com a ¬†‚ÄúQuaker Nursery‚ÄĚ (USA), empresa que fomenta √† pesquisa. ¬†

Para concluir, em 2010 foi realizado um importante convênio de Cooperação Técnica e Científica entre o PPA/UPF e a Fundação Pró Sementes (FPS), cujos objetivos são o desenvolvimento conjunto de novas cultivares de aveia-branca (grãos, forragem e de duplo propósito). A partir desse convênio, as sementes de novas cultivares, desenvolvidas em cotitularidade FUPF-FPS, recomendadas pela Comissão Brasileira de Pesquisa de Aveia, são multiplicadas e certificadas pela FPS.